terça-feira, 31 de março de 2009

Atelier "A maior flor do mundo"

Hoje, decorreu na Biblioteca Municipal, o atelier ministrado por Sérgio Letria, da Fundação José Saramago, com a participação activa de cerca de 60 crianças do ATL Gente Miúda/Estudaria e uma turma do Centro de Ensino Integral.

Sérgio Letria sugeriu nove pistas para a escolha das palavras menino, rio, página, afligir, fadas, planeta, colina, gotas e lágrimas que iriam constar da comovente história narrada pelo próprio escritor, José Saramago. Depois de lido o conto foi projectado o filme, realizado por Pablo Etcheverry e musicado por Emilio Aragon.

Com esta actividade, houve uma sensibilização das crianças para a vantagem de ler livros mesmo sem imagens, estimulando assim muito mais a imaginação.

Os participantes podem ainda fazer um desenho e enviar por e-mail para a Fundação, com o objectivo de se fazer uma exposição com trabalhos recebidos.






SUGESTÃO DE LEITURA

SAMIR E JONATHAN de Daniella Carmi

Sinopse:
Nada poderia ser mais assustador para Samir, um rapaz palestiniano, do que estar onde está: num hospital israelita, no meio de pessoas que considera responsáveis pela morte do irmão.
Nesta atmosfera explosiva, Samir aprende a conhecer os rapazes israelitas à sua volta. Descobre os medos e conflitos deles e, a pouco e pouco, começa a partilhar os seus.
Esta é uma história de violência e sofrimento, a história de um rapaz enfrentando o inimigo que lhe ensinaram a odiar, mas também de uma amizade entre dois jovens, um palestiniano, outro israelita. Encontra-se disponível na Biblioteca Municipal.

CARMI, Daniella – Samir e Jonathan. Porto: Âmbar, 2005 (Quarto Crescente). ISBN 972-43-0912-6

Amor, que nojo!

Da leitura e animação do conto de Michael Catchpool, pela Biblioteca Municipal e inserida nas actividades da Campanha da Poesia à Mesa, surgiram "Poemas na corda" feitos pelos pequeninos, que nos incentivam a continuar...

Amor, que nojo!

O amor é paixão
Como o meu coração
O Samuel que de amor
Nada gostava!
Achava tudo um horror
E nunca se apaixonava!

O Samuel comia
muito mel!
E a Sara achava-se
muito cara!

O Samuel achava
O amor um nojo!
E ele também
Tinha um estojo!

3º B Fontainhas





Amor, que nojo!


O Samuel que de amor
nada gostava!
Achava tudo um horror
e nunca se apaixonava!
Em casa do Samuel
era tudo só amor,
viviam com muito mel
Só ele achava um terror.
Um dia foi para uma
ilha e encontrou
uma menina,
apaixonou-se num dia,
logo de madrugadinha!


3º B Fontainhas

SUGESTÃO DE LEITURA




O MILAGRE DE ISABEL E DINIS de Vanda Furtado Marques


Numa linguagem muito simples, adaptada às crianças, e com extraordinárias ilustrações, de Susana Silva Silva, narra-se a história do rei D.Dinis e da Rainha Santa Isabel, da construção do pinhal de Leiria e do milagre das rosas. Um episódio da nossa história «contado aos pequenotes». Aconselhado pela Casa da Leitura da Gulbenkian e disponível na Biblioteca Municipal.

MARQUES, Vanda Furtado – O milagre de Isabel e Dinis. Lisboa: Quetzal, 2008. (Contado aos pequenotes). ISBN 978-972-564716-5

quinta-feira, 26 de março de 2009

A MAIOR FLOR DO MUNDO - JOSÉ SARAMAGO



Atelier para alunos dos 1º e 2º ciclos do Ensino Básico


Manhã : 10,00-11,00 e 11,00-12,00 h
Tarde: 14,00-15,00 h.

Sala Polivalente
Biblioteca Municipal S. João da Madeira


A Maior Flor do Mundo é um dos dois livros de José Saramago destinados ao público infantil e juvenil.

Na história ficamos a conhecer um menino que sai de casa e encontra uma flor murcha no cimo de uma colina. Será que o menino salva a flor?

Neste livro, José Saramago, com a sua escrita incomparável, transporta-nos para o universo da infância e coloca-nos perante uma questão tão actual como a da ecologia.

A Fundação José Saramago, que tem entre os seus princípios orientadores a defesa do meio-ambiente e a promoção da leitura resolveu então, a partir deste livro, conceber um atelier para alunos dos 1.º e 2.º Ciclos do Ensino Básico onde os alunos brincam com as palavras, ouvem a história e vêem e ouvem o filme de animação realizado por Juan Pablo Etcheverry com música de Emílio Aragon.

terça-feira, 24 de março de 2009

POESIA À MESA - FINAL

"Para ti meu amor" de Jacques Prévert


video

Fui ao mercado dos pássaros
E comprei pássaros
Para ti
Meu amor
Fui à loja das flores
E comprei flores
Para ti
Meu amor
Fui ao ferro-velho
E comprei correntes
Pesadas correntes
Para ti
Meu amor
Depois fui ao mercado dos escravos
E procurei-te
Mas não te encontrei
Meu amor

JACQUES PRÉVERT

(Tradução José Fanha)



Senhora, partem tão tristes
meus olhos por vós, meu bem,
que nunca tão tristes vistes
outros nenhuns por ninguém.
Tão tristes, tão saudosos,
tão doentes da partida,
tão cansados, tão chorosos,
da morte mais desejosos
cem mil vezes que da vida.
Partem tão tristes, os tristes,
tão fora de esperar bem
que nunca tão tristes vistes
outros nenhuns por ninguém.

João Roiz de Castelo-Branco, Cancioneiro Geral

POESIA À MESA - 24 de MARÇO

Hoje, ainda aconteceu poesia...


HORA DO CONTO - "Amor que nojo!" leitura do conto de Michael Catchpool e actividade final, destinada aos alunos da Escola do Espadanal, com a participação de 50 crianças, na Sala Polivalente, da Biblioteca Municipal.





...e ainda um momento de poesia...


video



ESPECTÁCULO XaTa "Poesia teatral para a infância" - destinado às escolas de Carquejido, Casaldelo, Parrinho, Condes e Espadanal, na Feira do Livro, pelo grupo Tenda de Saias. Estiveram presentes cerca de 280 crianças.





video


MONTRAS COM POESIA
– Concurso que conta com a participação do comércio local, organizado pela Associação Comercial.

CHÁ DAS CINCO – Nas cafetarias e padarias da cidade, tome o seu chá e leia poesia.

O MAIOR POEMA DA CIDADE – A Associação Cultural Teia dos Sentidos desafiou a população sanjoanense a escrever um poema sobre a Primavera. O resultado desse desafio está em exposição na Biblioteca Municipal – Sala Polivalente – reunindo todos os pequenos poemas que deram origem ao maior poema da cidade. Com cerca de 50 participantes, a exposição está patente ao público durante todo o dia.

FEIRA DO LIVRO
- Na Praça Luís Ribeiro, com a presença das Livrarias Tacuíno, Bertrand, Santo António e Sanjoanense.





segunda-feira, 23 de março de 2009

POESIA À MESA - 24 de MARÇO

Amanhã, último dia da Campanha, ainda teremos...


HORA DO CONTO - "Amor que nojo!" leitura do conto de Michael Catchpool e actividade final, destinada aos alunos da Escola do Espadanal, que contará com a presença de cerca de 50 crianças. Decorrerá na Sala Polivalente, da Biblioteca Municipal.

ESPECTÁCULO XaTa "Poesia teatral para a infância" - destinado às escolas de Carquejido, Casaldelo, Parrinho, Condes, Espadanal, na Feira do Livro, pelo grupo Tenda de saias.

MONTRAS COM POESIA – Concurso que conta com a participação do comércio local, organizado pela Associação Comercial.

CHÁ DAS CINCO – Nas cafetarias e padarias da cidade, tome o seu chá e leia poesia.

O MAIOR POEMA DA CIDADE – A Associação Cultural Teia dos Sentidos desafiou a população sanjoanense a escrever um poema sobre a Primavera. O resultado desse desafio está em exposição na Biblioteca Municipal – Sala Polivalente – reunindo todos os pequenos poemas que deram origem ao maior poema da cidade. Com cerca de 50 participantes, a exposição está patente ao público durante todo o dia.

FEIRA DO LIVRO - Na Praça Luís Ribeiro, com a presença das Livrarias Tacuíno, Bertrand, Santo António e Sanjoanense.

POESIA À MESA - 23 de MARÇO

Hoje, vamos destacar...


OFICINAS - "Poesia com cor", na Feira do Livro, promovido pelo Serviço Educativo dos Paços da Cultura, com a participação de cerca de 200 crianças das Escolas das Fontaínhas, Ribeiros e Espadanal. Esta oficina disponibilizou vários poemas pré-seleccionados e a actividade proporcionou ao aluno a criação de um desenho sobre o tema, estando também incluída uma visita à Exposição "O maior poema da cidade" na Biblioteca Municipal.







MONTRAS COM POESIA – Concurso que conta com a participação do comércio local, organizado pela Associação Comercial. Aderiram a esta iniciativa várias lojas, entre as quais, a loja Xomina.






CHÁ DAS CINCO – Nas cafetarias e padarias da cidade, tome o seu chá e leia poesia.



O MAIOR POEMA DA CIDADE – A Associação Cultural Teia dos Sentidos desafiou a população sanjoanense a escrever um poema sobre a Primavera. O resultado desse desafio está em exposição na Biblioteca Municipal – Sala Polivalente – reunindo todos os pequenos poemas que deram origem ao maior poema da cidade. Com cerca de 50 participantes, a exposição está patente ao público durante todo o dia.

FEIRA DO LIVRO - Na Praça Luís Ribeiro, com a presença das Livrarias Tacuíno, Bertrand, Santo António e Sanjoanense.


POESIA À MESA - 23 de MARÇO

Hoje, vamos destacar...

OFICINAS - "Poesia com cor", na Feira do Livro, promovido pelo Serviço Educativo dos Paços da Cultura, com a participação de alunos das Escolas das Fontaínhas e Ribeiros.
Vai estender-se ao longo do dia, pelas 9,30, 10,30, 14 e 15 horas.

MONTRAS COM POESIA – Concurso que conta com a participação do comércio local, organizado pela Associação Comercial.

CHÁ DAS CINCO – Nas cafetarias e padarias da cidade, tome o seu chá e leia poesia.

O MAIOR POEMA DA CIDADE – A Associação Cultural Teia dos Sentidos desafiou a população sanjoanense a escrever um poema sobre a Primavera. O resultado desse desafio está em exposição na Biblioteca Municipal – Sala Polivalente – reunindo todos os pequenos poemas que deram origem ao maior poema da cidade. Com cerca de 50 participantes, a exposição está patente ao público durante todo o dia.

FEIRA DO LIVRO - Na Praça Luís Ribeiro, com a presença das Livrarias Tacuíno, Bertrand, Santo António.

POESIA À MESA - 22 de MARÇO

Hoje, aconteceu...

"As Malaventuras de Pedro Malasartes", espectáculo de Marionetes, pela Livraria Tacuíno, na Feira do Livro, pelas 11,00 e 16,00 horas.











Inauguração da exposição "Poesia Experimental Portuguesa", na colecção da Fundação de Serralves, nos Paços da Cultura.





sábado, 21 de março de 2009

POESIA À MESA - 22 de MARÇO

Hoje, Domingo, na Poesia à Mesa, destacamos:


ESPECTÁCULO DE MARIONETES - “As Malaventuras de Pedro Malasartes” , conto de Pedro Malasartes numa interpretação com marionetes de vara, pela livraria Tacuíno, na Feira do Livro., às 11,30 e 16 horas.

EXPOSIÇÃO "POESIA EXPERIMENTAL PORTUGUESA – Inauguração de uma exposição da colecção da Fundação de Serralves, nos Paços da Cultura, pelas 18 horas.


Esta exposição, recupera e apresenta obras paradigmáticas de uma intervenção experimental realizada entre a década de 60 e a década de 80.

A partir de meados da década de 60, um grupo de artistas e poetas portugueses configuram, a partir da poesia virtual, um momento de ruptura, que redefine os conceitos de texto e de objecto artistico, fazendo coincidir um discurso poético, com um discurso político e com a elaboração conceptual do espaço e dos objectos, como transformadores da percepção e da sociabilidade.

Entre outros autores, serão apresentadas obras de Ana Hatherly, António Aragão, António Barros, Ernesto Melo e Castro, Fernando Aguiar, Salette Tavares e Silvestre Pestana.

POESIA À MESA - 21 de MARÇO


Hoje, sábado, aconteceu...

OFICINAS - "O meu lápis faz poesia", na Feira do Livro, desenvolvido pelo Serviço Educativo do Museu da Chapelaria.







DECLAMAÇÃO POÉTICA - Das 15 às 17 horas, na Feira do Livro, destinada aos frequentadores dos Workshops de poesia, com José Fanha.





ESPECTÁCULO – Na Feira do Livro, o grupo Tenda de Saias que através da sua “XaTa - Poesia Teatral” revelou a sua originalidade e capacidade de adaptação a público diversificado.






À MESA COM POESIA - No restaurante Casa D'Avó, mais uma vez José Fanha, Rita Salema e João Maria Pinto puderam mostrar os seus dotes para a declamação.






POESIA NA CORDA - Continua na rua, pendurada em corda… É verdade! Cordas na rua, com papel e molas para os transeuntes escreverem e pendurarem os seus poemas no “estendal”. Acontece na Praça Luís Ribeiro, durante todo o dia, numa organização dos Ecos Urbanos.



POESIA AMBULANTE – A poesia que anda de mão em mão e de boca em boca… Durante toda a semana, a poesia percorre cafés e quiosques da cidade, onde há potes de rifas (250 no total), 10 das quais - as que tiverem poemas premiados - darão o direito a levantar um livro de poesia na Biblioteca Municipal entre os dias 24 e 28 de Março. As rifas serão atribuídas nas compras superiores a 20 cêntimos. Esta iniciativa conta com a colaboração dos seguintes quiosques:
Café-Snack Bar “O ALBERTO ” - Rua 1º de Maio (Zona Industrial das Travessas);
Arpine Supermercados – Rua das Pedreiras, 212 (Zona Industrial da Devesa Velha);
Quiosque Tivoli - Rua Comendador Rainho (Zona Industrial do Orreiro);
Tabacaria Santa Maria – Rua Guerra Junqueiro, 77 (perto da Oliva)
Quiosque das Piscinas - Av. Brasil, 6 (perto das Piscinas Municipais)
Quiosque Moisés da Silva Almeida - Rua do Condestável, 28 (perto do Parque da Dª Jane).


MONTRAS COM POESIA – Concurso que conta com a participação do comércio local, organizado pela Associação Comercial.

CHÁ DAS CINCO – Nas cafetarias e padarias da cidade, tome o seu chá e leia poesia.

O MAIOR POEMA DA CIDADE – A Associação Cultural Teia dos Sentidos desafiou a população sanjoanense a escrever um poema sobre a Primavera. O resultado desse desafio está na Biblioteca Municipal – Sala Polivalente – reunindo todos os pequenos poemas que deram origem ao maior poema da cidade. Com cerca de 50 participantes, a exposição está patente ao público durante todo o dia.

RÃO KYAO E RUY DE CARVALHO - Espectáculo nos Paços da Cultura, pelas 21,30 horas.






CEIA TERTULIANA - No restaurante Fábrica dos Sentidos, pelas 23 horas, com a presença de Rão Kyao, Ruy de Carvalho, José Fanha, Nicolau Santos(Director-adjunto do Jornal Expresso) e o gestor António Costa e Silva, ambos autores de um livro de poesia.



Momento especial com Rão Kyao...

video

Momento especial com Ruy de Carvalho, declamando o "Poema à Mãe" de Eugénio de Andrade

video

sexta-feira, 20 de março de 2009

POESIA À MESA - 21 de MARÇO

A campanha POESIA À MESA continua hoje com as seguintes iniciativas:


OFICINAS - "O meu lápis faz poesia", a decorrer na Feira do Livro, desenvolvido pelo Serviço Educativo do Museu da Chapelaria.

DECLAMAÇÃO POÉTICA - Das 15 às 17 horas, na Feira do Livro, os frequentadores dos Workshops de poesia de José Fanha irão também declamar.

ESPECTÁCULO DA XaTa - O grupo Tenda de Saias, apresenta novamente "Poesia Teatral", na Feira do Livro, cerca das 18 horas.
.
À MESA COM POESIA - O restaurante Casa D'Avó tem ementas poéticas. E a partir das 13,00 horas haverá uma sessão de declamação de poesia por José Fanha, Rita Salema e João Maria Pinto.

POESIA NA CORDA - Continua na rua, pendurada em corda… É verdade! Cordas na rua, com papel e molas para os transeuntes escreverem e pendurarem os seus poemas no “estendal”. Acontece na Praça Luís Ribeiro, durante todo o dia, numa organização dos Ecos Urbanos.

POESIA AMBULANTEA poesia que anda de mão em mão e de boca em boca… Durante toda a semana, a poesia percorre cafés e quiosques da cidade, onde há potes de rifas (250 no total), 10 das quais - as que tiverem poemas premiados - darão o direito a levantar um livro de poesia na Biblioteca Municipal entre os dias 24 e 28 de Março. As rifas serão atribuídas nas compras superiores a 20 cêntimos.
Esta iniciativa conta com a colaboração dos seguintes quiosques:

Café-Snack Bar “O ALBERTO ” - Rua 1º de Maio (Zona Industrial das Travessas);
Arpine Supermercados – Rua das Pedreiras, 212 (Zona Industrial da Devesa Velha);
Quiosque Tivoli - Rua Comendador Rainho (Zona Industrial do Orreiro);
Tabacaria Santa Maria – Rua Guerra Junqueiro, 77 (perto da Oliva)
Quiosque das Piscinas - Av. Brasil, 6 (perto das Piscinas Municipais)
Quiosque Moisés da Silva Almeida - Rua do Condestável, 28 (perto do Parque da Dª Jane).

MONTRAS COM POESIA Concurso que conta com a participação do comércio local, organizado pela Associação Comercial.

CHÁ DAS CINCO Nas cafetarias e padarias da cidade, tome o seu chá e leia poesia.

O MAIOR POEMA DA CIDADEA Associação Cultural Teia dos Sentidos desafiou a população sanjoanense a escrever um poema sobre a Primavera. O resultado desse desafio está na Biblioteca Municipal – Sala Polivalente – reunindo todos os pequenos poemas que deram origem ao maior poema da cidade. Com cerca de 50 participantes, a exposição está patente ao público durante todo o dia.

Em destaque, hoje:

Quem murchará um coração
Que não se cansa de esperar?
Entre chapéus e Oliva,
Deu-me sustento e guarida.
São João, ser da Madeira
Na Primavera da vida.


RÃO KYAO E RUY DE CARVALHO - Espectáculo nos Paços da Cultura, pelas 21,30 horas.


CEIA TERTULIANA
- No restaurante Fábrica dos Sentidos, pelas 23 horas, com a presença de Rão Kyao e Ruy de Carvalho.

POESIA À MESA - 20 de MARÇO

Hoje, voltou a acontecer poesia...

WORKSHOP com José Fanha

"Ler poesia, dar um abraço" - Na EB1 do Parque, pelas 9,00 horas


ES João da Silva Correia - "Ler poesia"



HORA DO CONTO - realizado pela Biblioteca Municipal, destinado aos alunos da Escola das Fontainhas com duas sessões, uma pelas 9,30 e outra pelas 10,30 horas. Decorreu na Feira do Livro, com a presença de cerca de 95 crianças. Foi contada a história "Amor... que nojo!" de Michael Catchpool, que conta a história de um menino chamado Samuel que está farto dessa coisa nojenta do amor. Para onde quer que olhe, vê pessoas aos beijinhos e aos abraços - «Blhac!» Só lhe resta uma solução... Montar a sua bicicleta e partir para longe de tanto amor. Mas, nem mesmo no interior da selva ou nas profundezas do oceano, ele consegue escapar... Trata-se enfim de uma divertida e ternurenta história sobre a universal necessidade de Amor.
No final houve uma actividade em que se trocaram corações autocolantes com palavras escolhidas relacionadas com o amor.





À MESA COM POESIA - José Fanha declamou no restaurante Bonzão, à hora do almoço.






ATELIER DE ESCRITA CRIATIVA - Decorreu na Feira do Livro, realizada pelos Ecos Urbanos.

À MESA COM POESIA - declamação poética no restaurante Trattoria, ao jantar, com a presença de Rita Salema, José Fanha e João Maria Pinto.






PEREGRINAÇÃO POÉTICA
- Saiu da Biblioteca Municipal pelas 22 horas, com a participação de José Fanha, Rita Salema e João Maria Pinto, e percorreu alguns bares da cidade, dando asas à declamação poética. Passaram pelos seguintes bares: Café-Concerto, Bedouin, Cha-Café, Café Império, Cafeína, Péde Salsa, Bicalhos, Feira do Livro, 3.7 Centos e Art 7 >.